Rapanea ferruginea Mez. - IPD

download report

Transcript Rapanea ferruginea Mez. - IPD

UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS

Nanoemulsões como plataforma para otimização da atividade anti-inflamatória tópica do extrato das cascas de

Rapanea ferruginea

Juarana Dal Mas, Tailyn Zermiani, Marcia Maria de Souza, Kathryn A. B. S. da Silva, Angela Malheiros, Tania Mari Bellé Bresolin,

Ruth Meri Lucinda-Silva

Rapanea ferruginea Mez.

Mirsinaceae Copororoca, azeitona do mato Partes aéreas e cascas Ácidos mirsinoicos AMA AMB AMC Anti inflamatória, antinociceptiva, Antioxidante

Rapanea ferruginea Mez.

Rapanea ferruginea Mez.

Baccarin et al., 2010, 2011

AMB AMA AM B AM C AM A AMC

Rapanea ferruginea Mez.

80 60 40 50 48 46 44 42 40

Rapanea ferruginea Mez.

75 50 25 * *

Controle Extrato mole Indometacina

0 Controle 150 300 500 10 Tratamento (mg/kg, v.o.)

Influência do pré-tratamento de camundongos com extrato mole de

R. ferruginea

Fase I sobre a (150, 300 e 500 mg/kg, v.o., 60 min) na hipernocicepção induzida pela injeção i.pl de formalina 2,5% (20 média ± desvio µL).Os dados foram expressos como a padrão de 8 animais em cada grupo. Os asteriscos indicam uma redução significativa do tempo de lambida da pata, onde **p < 0,05 e **p < 0,01.

250 200 150 100 50 ** 0 Controle 150 ** ** 300 ** 500 10 Tratamento (mg/kg, v.o.)

Controle Extrato mole Indometacina Influência do pré-tratamento de camundongos com extrato mole de

R. ferruginea

(150, 300 e 500 mg/kg, v.o., 60 min) na Fase II sobre a hipernocicepção induzida pela injeção i.pl de formalina 2,5% (20 µL).Os dados foram expressos como a média ± desvio padrão de 8 animais em cada grupo. Os asteriscos indicam uma redução significativa do tempo de lambida da pata, onde **p < 0,05 e **p < 0,01.

Nanoemulsões

Nanoemulsões são dispersões com tamanho de gota em escala nanométrica e que por suas características como transparência, fluidez e estabilidade frente a problemas comuns em emulsões, têm sido estudadas como veículo para fármacos com baixa absorção dérmica.

Nanoemulsões Vantagens

- estabilidade física e físico-química; - Relativa baixa toxicidade; - Veículos para fármacos hidrofílicos e lipofílicos; - Aumento da taxa de absorção e biodisponibilidade; - Aumento da estabilidade de fármacos; - aumento da permeação cutânea; - características sensoriais mais agradáveis para aplicação em cosméticos; SOLANS et al., 2005; TADROS et al., 2004; THAKUR et al., 2012

Objetivos

Avaliar a influência do veículo nanoemulsionado sobre a atividade anti-inflamatória tópica do extrato das cascas de R. ferruginea.

- Desenvolvimento de uma nanoemulsão; - Caracterização da nanoemulsão desenvolvida; - Avaliação da atividade anti-inflamatória em modelo de edema de orelha.

Métodos e Resultados

- Óleo: Miristato de isopropila - Tensoativos: Alkest CSO 400: Span 80 - O extrato mole das cascas incorporado na fase oleosa da NE 0,25 e 0,5%.

Figura 2 -

Representação esquemática demonstrando o método de emulsificação por baixa energia, onde a quantidade de água adicionada à emulsão A/O é aumentada progressivamente até que a inversão de fase ocorra e a emulsão O/A seja formada.

Fonte:

Mcclements e Rao, 2011.

Métodos e Resultados – Desenvolvimento das NE

Nota: FT: fluido transparente; FL: fluido translúcido; FB: fluido branco; GT: gelificado transparente; GU: gelificado turvo; GL: gelificado translúcido; GR: gelificado com ressonância; EG: emulsão gelificada; SF: separação de fases.

Métodos e Resultados – Extrato mole de R. ferruginea

.

Resultado das

ferruginea

.

análises realizadas nos extratos das cascas da

R.

Resíduo Teor Teor Aspectos Extrato pH Seco AMA* AMB* organolépticos (%) (mg/g) (mg/g) Solução Extrativa

Avermelhado, odor alcoólico 5,83 ± 0,03 0,48 ± 0,02 42,14 ± 0,04 36,88 ± 0,06

Mole

Vinho escuro, odor adocicado 4,21 ± 0,01 51,17 ± 0,53 40,06 ± 0,02 37,34 ± 0,09

Métodos e Resultados – Teor de marcador por CLAE

Métodos e Resultados – Teor de marcador por CLAE

Métodos e Resultados – Teor de marcador por CLAE Ácido mirsinoico B

53,03 ± 0,03 µg/g de formulação

Ácido mirsinoico A

54,10 ± 0,08 µg/g de formulação

Métodos e Resultados – Tamanho e potencial zeta Tamanho das gotas: 47,88 ± 8,20 nm PDI : 0,228 Potencial zeta : -34,7 ± 1,15 mV

Métodos e Resultados – Comportamento reológico

Métodos e Resultados – Atividade anti-inflamatória in vivo Modelo de edema de orelha Óleo de cróton camundongos Swiss

G1- controle negativo G2- NE G3- NE 0,25% do extrato G4 – NE 0,5% do extrato G5 - Creme G6 – Creme 0,25% do extrato G7 – Creme 0,5% do extrato G8 – Creme 1,0% do extrato G9 – Creme contendo 0,1% de dexametasona.

Métodos e Resultados – Atividade anti-inflamatória in vivo

Considerações finais

Os resultados permitem concluir que:  As nanoemulsões (NE) apresentaram características físicas e sensoriais adequadas para uso tópico;   Não houve alteração do perfil cromatográfico do extrato incorporado nas NE; As NE apresentaram um maior potencial de inibir o processo inflamatório in vivo do que o creme contendo o extrato e o efeito semelhante ao da dexametasona;  As NE apresentam-se como plataformas terapêuticas capazes de potencializar a ação do extrato das cascas de R. ferruginea em modelo in vivo de inflamação tópica.

Obrigado!!!

Apoio: Profa. Dra. Ruth Meri Lucinda da Silva [email protected]